Página Inicial
Bem-vindo
23 de novembro de 2014
12h05min
Buscar por
Governo do Estado do Rio Grande do Sul

Notícias

Publicação: 27/01/2012 - 18:50

Negociação salarial

Governo do Estado propõe 23,5% de reajuste ao magistério

Reajuste de 23,5%, no vencimento básico, sendo 9,84% concedidos em maio de 2012, 6,08% em novembro e 6% em fevereiro de 2013 é a proposta encaminhada pelo Governo do Estado aos representantes da direção do CPERS/Sindicato em reunião realizada na manhã desta sexta-feira (27). Com este índice, o acumulado de reajustes no governo Tarso Genro aos professores, nos anos de 2011 e 2012, chega a 36,97%, contra 12,92% do INPC. “Trata-se de um aumento real de 24,05%, ou 185,78% sobre o INPC do período”, destacou o chefe da Casa Civil Carlos Pestana. Funcionários de escola também receberão o reajuste.

O secretário de Estado da Educação, Prof. Jose Clovis de Azevedo, enfatizou que a proposta absorve o que está previsto para reajuste do piso nacional, mantendo a diminuição da diferença entre o valor do vencimento básico da categoria e o piso nacional dos professores. “O governo do Estado reafirma seu compromisso com a valorização da categoria e com o pagamento do piso de forma gradativa”, frisou. De acordo com a presidente do CPERS/Sindicato, Rejane de Oliveira, a proposta será encaminhada para análise da categoria.

Com o reajuste proposto cerca de 88% dos professores estaduais terão vencimentos acima de R$ 2.000,00. Já o básico do magistério para 40 horas, no qual não estão incluídas as vantagens pessoais (triênios, qüinqüênios, gratificações), será de R$ 868,92 em maio, R$ 921,75 em novembro, e R$ 977,05 em fevereiro.

Ponto a ponto
Reiterando a disposição em manter o diálogo com a categoria, o governo do Estado concordou com a proposta feita pelo CPERS de que em 2012 a negociação entre Governo do Estado e CPERS/Sindicato passe a ser feita de forma pontual, discutindo pautas específicas de interesse de ambas as partes, e não em blocos. Seguindo esta lógica, nova reunião será marcada para discutir o desconto dos dias paralisados na greve do final do ano letivo de 2011. Outros pontos, propostos pela Secretaria da Educação e que devem ser discutidos pelas partes, são a reestruturação do Ensino Médio, os critérios de promoção dos professores e o sistema de avaliação institucional.

Participaram da audiência a secretária-adjunta da Educação, Maria Eulália Nascimento e o diretor-geral adjunto da secretaria José Thadeu Almeida, o chefe de gabinete da Casa Civil, Flávio Hellmann, diretores da Seduc e representantes da direção do CPERS/Sindicato.

Clique aqui para ver o gráfico do reajuste do magistério.