Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Secretaria Estadual de Educação debate a criação do Referencial Curricular Gaúcho

Consultas públicas irão ocorrer até o final do mês de junho

Publicação:

Referencial Curricular Gaúcho deve ser implantado em 2019
Referencial Curricular Gaúcho deve ser implantado em 2019 - Foto: seduc
Por Seduc

Com o objetivo de criar uma base comum curricular integrada entre as redes municipal, estadual e privada, a Secretaria Estadual de Educação (Seduc), por meio do Departamento Pedagógico, está buscando junto à União Nacional dos Dirigentes Municipais da Educação (Undime) e o Sindicato do Ensino Privado no Rio Grande do Sul (Sinepe/RS), a criação do Referencial Curricular Gaúcho. Com previsão de consolidação ainda em 2018 e implantação em 2019, o novo projeto visa agregar temáticas regionais como história, cultura e diversidade étnico-racial, de forma complementar à Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Inicialmente, a ideia é de que estas mudanças ocorram na Educação Infantil e no Ensino Fundamental.

De acordo com a diretora do Departamento Pedagógico da Seduc, Sônia Rosa, o Referencial será o norteador do currículo gaúcho. “Devem ser incluídos mais temas diversificados, articulados com a base comum, sem acréscimo de disciplina obrigatória, porque isso já foi discutido e consolidado nacionalmente na BNCC. Vamos definir o que é comum para os gaúchos. Podem entrar questões de variação linguística, danças folclóricas, fauna e flora, história, artistas gaúchas, enfim, o que for regional e importante para as escolas do Rio Grande do Sul”, explica.


Portaria

Ainda no início deste mês, o Governo do Estado irá publicar uma portaria para constituir uma comissão de 22 professores representando a Seduc, a União Nacional dos Dirigentes Municipais da Educação (Undime) e o Sindicato do Ensino Privado no Rio Grande do Sul (Sinepe/RS). Posteriormente, será criado um site para que professores das três redes ofereçam sugestões de assuntos a serem trabalhados no novo currículo. As consultas públicas estão previstas para ocorrer até o final do mês de junho.

Secretaria da Educação