Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Seminário Estadual sobre o Ensino Médio aponta novos rumos da educação no Estado

Evento em Ijuí contou com a participação de representante do MEC

Publicação:

"A má formação e alunos é o maior pecado que podemos cometer"", enfatizou Krummenauer
"A má formação e alunos é o maior pecado que podemos cometer"", enfatizou Krummenauer - Foto: Seduc
Por Renato Gava

Cerca de 500 pessoas participam nesta terça-feira (12) do 2º Seminário Estadual sobre o Novo Ensino Médio, no salão de atos da Universidade de Ijuí (Unijuí), região Noroeste do Estado. O evento trata sobre as mudanças (algumas definidas e outras em fase de estudo) para o sistema de ensino em todo o país.

Organizado pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc), por meio da 36ª Coordenadoria Regional e Educação (CRE), o seminário reúne alunos, professores e autoridades de ensino. Coordenador Geral do Ensino Médio do Ministério da Educação, Wisley João Pereira veio de Brasília para Ijuí especialmente para esclarecer alguns pontos sobre as mudanças estruturais a serem adotadas.

Uma delas diz respeito à carga horária nacional do EM, que passará de 800 para 1000 horas – para o Rio Grande do Sul, em princípio, essa mudança não deve trazer grandes modificações, pois o Estado já adota as 1000 horas-aula.

Wisley traçou panorama do ensino no país
Wisley traçou panorama do ensino no país - Foto: Renato Gava

“Nosso objetivo é criar algo novo e moderno, e não apenas fazer uma pequena reforma. Esse é o desafio e a disposição que precisamos ter para fazer com que a educação no Rio Grande do Sul volte a ser a melhor do Brasil”, afirmou o secretário estadual de Educação Ronald Krummenauer.

Pontos

Outra questão diz respeito à Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Disciplinas como Português e Matemática permanecerão no currículo obrigatório, mas em outras a carga horária poderá ser escolhida pelo aluno, de acordo com a área na qual pretende intensificar os estudos. De acordo com Wisley João Pereira, mudanças precisam ser feitas, inclusive, nas disciplinas. “Não é possível que a gente ainda ensine apenas o verbo To Be nas aulas de Inglês”, exemplificou o coordenador.

Algumas mudanças serão adotadas já em 2019. Outras ainda estão sendo discutidas com profissionais do setor. No seminário, representantes das 30 CREs estão presentes e participaram de um fórum com Wisley, que esclareceu dúvidas. “Não vai ser de uma vez, mas precisamos começar essa caminhada agora para que mudanças possam ocorrer em breve. Os estudantes precisam disso”, enfatizou o representante do MEC.

Confira mais fotos do evento

Participam ainda do seminário, que vai até o final da tarde desta terça-feira, o prefeito de Ijuí, Valdir Heck; a secretária adjunta da Educação, Iara Wortmann; o coordenador da 36ª CRE, Claudio da Cruz de Souza; e a presidente dos secretários municipais de Educação da Região da Associação dos Municípios do Planalto Médio (Amuplan), Carla Decian. Da Seduc, estão presentes a diretora do Departamento Pedagógico, Sônia Rosa, e a superintendente da Suepro, Mara Zuraski, além de coordenadores regionais de Educação, secretários municipais e representantes de entidades educacionais.

Secretaria da Educação