Página Inicial
Bem-vindo
18 de dezembro de 2014
08h26min
Buscar por
Governo do Estado do Rio Grande do Sul

Escola de Tempo Integral

O programa visa atender crianças e adolescentes de determinadas regiões do Estado em torno de uma proposta pedagógica que responda às necessidades básicas dos alunos das escolas públicas estaduais. As Escolas de Tempo Integral passam a oferecer, além de uma educação de qualidade no turno regular, oficinas pedagógicas no turno inverso, atendendo os estudantes de forma completa. Além de profissionais capacitados e materiais didáticos, cada estudante recebe no mínimo três refeições diárias, garantindo melhores condições para o seu aprendizado. O programa é destinado a crianças e adolescentes de baixo poder aquisitivo, oportunizando-lhes uma maior qualidade de ensino, na medida em que são trabalhados em todas as áreas do conhecimento, ampliando, com metodologias diversificadas, os conteúdos da base curricular.

A essência do projeto é a permanência da criança e do adolescente na escola, assistindo-o integralmente em suas necessidades básicas e educacionais, ampliando o aproveitamento escolar, resgatando a auto-estima e capacitando-o para atingir efetivamente a aprendizagem, sendo alternativa para redução dos índices de evasão, de repetência e de distorção idade/série.

É a escola pública o tempo todo ao lado da comunidade.

Objetivos

  • Manter os estudantes com atividades, no instante em que os pais estão buscando o sustento da família no mundo do trabalho;
  • Educar os alunos para o pleno exercício da cidadania, orientando-os para a vida;
  • Criar hábitos de estudos, aprofundando os conteúdos vivenciados no turno regular;
  • Vincular as atividades pedagógicas às rotinas diárias de alimentação, higiene, recreação e estudos complementares;
  • Orientar, com auxílio de profissional competente, pais e educandos da importância de cultivar bons hábitos alimentares e de higiene;
  • Suprir a falta de opções oferecidas pelos pais no campo social, cultural, esportivo e tecnológico;
  • Desenvolver as habilidades do educando desde o cultivo da terra à eletrônica, levando em consideração sua origem ou procedência, bem como suas tendências e habilidades;
  • Possibilitar aos estudantes, oriundos de famílias de baixa renda, ambiente adequado e assistência necessária para a realização de suas tarefas;
  • Incentivar a participação responsável da comunidade, buscando, através do seu engajamento no processo educacional, diminuir as desigualdades sociais e, conseqüentemente, reduzir os altos índices de violência;
  • Promover ampliação e humanização do espaço da sala de aula;
  • Adaptar à realidade econômica de cada região com a diversificação de culturas, visando à transformação qualitativa das estruturas produtivas já existentes;