Página Inicial
Bem-vindo
24 de outubro de 2014
10h42min
Buscar por
Governo do Estado do Rio Grande do Sul

Notícias

Publicação: 08/02/2012 - 15:35

Ensino Médio

Formação pedagógica aborda seminário integrado

Uma das novidades na matriz curricular do novo Ensino Médio Politécnico e do Curso Normal, o seminário integrado que compõe a base da formação diversificada do currículo foi o tema da formação sobre a reestruturação que a Secretaria de Estado da Educação realiza até quinta-feira (9) em Porto Alegre, reunindo aproximadamente 100 representantes de Coordenadorias Regionais de Educação (CREs). A formação, nesta tarde, prossegue com os debates em torno da pesquisa socioantropológica e trabalho em grupos.

A reestruturação começa neste semestre em todas as turmas de primeiro ano do Ensino Médio Politécnico e nas escolas que têm Curso Normal. A proporção será de 75% para a formação geral e 25% para a diversificada.    A proposta atende às recém-homologadas Diretrizes Curriculares Nacionais do Ensino Médio.

A nova estrutura curricular organiza o ensino pelas quatro áreas do conhecimento: linguagens e suas tecnologias (com as disciplinas de artes, educação física, língua portuguesa e literatura), matemática e suas tecnologias, ciências da natureza e suas tecnologias (biologia, física e química) e ciências humanas e suas tecnologias (filosofia, geografia, história e sociologia), que compõem a formação geral, e o seminário integrado, língua estrangeira e ensino religioso, na base diversificada. No caso do curso normal, a diversificada inclui ainda educação e conhecimento e conhecimento específico da Educação Infantil e Ensino Fundamental.

De acordo com o diretor pedagógico da Seduc, Silvio Rocha, o Seminário integrado se embasa em três eixos fundamentais.

O primeiro é o eixo articulador e problematizador do currículo - possibilita olhar critico e participativo entre alunos e professores; desenvolve-se no contexto da prática aglutinando diversos saberes integrados no mundo concreto, possibilita captação do mundo real e estudo de problemas concretos.

A ação pedagógica pode ser constituída a partir de eixos conceituais, como cultura, tecnologia e trabalho, infraestrutura, organização social, que motivarão projetos vivenciais dos alunos.

O segundo eixo demonstra que o seminário consiste em um lugar de integração dos conhecimentos formais com conhecimentos e realidades sociais, por isso, interdisciplinar. A consequência é que o espaço educativo deixa de ser apenas a sala de aula, podendo passar a ser a escola, a propriedade familiar, espaços do bairro ou cidade, dependendo da capacidade da escola em articular as saídas e do objeto de estudo, sempre com orientação do professor e com planejamento prévio, ou seja, por evidenciar um currículo aberto, não linear, propõe um trabalho que possibilita a alunos e professores transitar em diferentes dimensões.

Neste eixo, a ação pedagógica pode-se efetivar por meio de eixos temáticos transversais, como meio ambiente, esporte e lazer, direitos humanos, cultura e arte, cultura digital, prevenção e promoção da saúde, comunicação e uso de mídias, educação econômica e áreas de produção, etc.

O terceiro eixo embasador do seminário faz dele um Espaço de produção de conhecimento por meio de postura de investigação, por familiarizar alunos com a produção de projetos de pesquisa, relatórios analíticos e organização de encontros científicos. Considera o aluno capaz de produzir hipóteses, elaborá-las e apresentá-las. Ou seja, propõe ao aluno o exercício da prática acadêmica. A prática do professor deve demonstrar que saber e conhecimento são permanentemente inacabados, sempre sujeitos a construção.

A ação pedagógica se efetiva, neste eixo, por meio de linhas de pesquisa, como a função social da arte em distintas instituições, épocas etc.